5% OFF com o cupom SEGUROVIAGEMEUA5

História

Com o início da exploração aurífera no território das Minas Gerais, a região do Rio das Mortes tornou-se passagem forçada para aqueles que se dirigiam de Taubaté ou de Parati para as lavras de Ouro Preto ou do Rio das Velhas.

São João Del Rei foi fundada em fins do século XVII, por bandeirantes liderados por Tomé Portes Del Rei que, por isso, é considerado seu fundador. Em oito de dezembro de 1713, o arraial alcançou foros de vila, com o nome de São João Del Rei, homenagem a D.João V, e também passa a ser sede da comarca do Rio das Mortes. Nesta época o arraial já contava com uma população densa, duas igrejas e duas irmandades religiosas.

O Povoado do Arraial Novo de N.S. do Pilar foi marco inicial da hoje cidade de São João Del Rei (criada em 6 de março de 1838), banhada pelo Rio das Mortes.

Patrimônio

Em São João Del Rei são visíveis os estilos coloniais, barroco e eclético. Seus museus, igrejas e inúmeros casarões ainda originais, fazem do centro histórico um dos mais bem preservados de Minas Gerais e transportam-nos para o passado provando que há muito a ser relembrado. As ruas da cidade oferecem os mais belos exemplares do casario colonial mineiro.

Caminhe por elas, de dia ou à noite, sinta o clima do passado!

O estilo da maioria das igrejas obedeceu ao que se denomina barroco mineiro onde se salienta a opulência dos altares dourados e a profusão de detalhes arquitetônicos e ornamentais.

Os sinos de São João Del Rei com seus toques e dobres têm mantido uma linguagem peculiar ainda conhecida de muitos sanjoanenses e, desde os tempos coloniais, se transformaram em verdadeiras Gazetas de Bronze e, diariamente, noticiam os acontecimentos religiosos. Essa tradição tão bem preservada confirma a esta cidade a propriedade de sua denominação:

"A terra onde os sinos falam."